ÓLEOS SAUDÁVEIS PARA COZINHAR.
ÓLEOS SAUDÁVEIS PARA COZINHAR.
10th April 2018
RECEITA DE PEIXE RÁPIDO E DELICIOSO
RECEITA DE PEIXE RÁPIDO E DELICIOSO
22nd May 2018
 

EU ADOTEI UM FILHOTE DE CACHORRO.

Que alegria!

 

Aos que me acompanham neste BLOG, sabem que nós passamos por uma faze muito complicada com a enfermidade de meu marido. (Dificuldades e desafios súbitos na vida ) que, graças a bastante  esforço e renuncias, ele tem se recuperado a um certo ponto que não necessita mais ser transportado com um guindaste, pois já caminha alguns metros outra vez.  Tenho esperança que não regrida por detestar fazer fisioterapia, desistindo dela de vez.

Uma vez que o ambiente aqui em casa se encontrava a tempo muito sério, onde tudo somente girava em torno de obrigações, enfermidade e afazeres rotineiros. E com o intuito de quebrar esta cadeia e trazer um pouco mais de vida e alegria em nosso lar… Depois de anos sem cachorro,  jurando que não queria mais nenhum outro em minha vida, por fim me decidi: EU ADOTEI UM FILHOTE DE CACHORRO.

Sinceramente, foi uma decisão acertada. Pesquisando que raça adquirir, finalmente  eu entusiasmei por um Bíchón Maltes. Comprei de um criador serio de raças pequenas em Sevilla.

Eles me enviaram fotos dele com 28 dias… E eu me apaixonei por ele. Claro! Eles sabem que a estratégia de que basta mirar uma foto destas doçuras que  nenhum coração interessado em adotar um cachorrinho, resistirá.

A primeira foto. Shanti com 28 dias no criador.

Segunda foto de Shanti com 45 dias ainda no criador.

E, finalmente no dia 16 de janeiro de 2018 eles me enviaram num transportim a minha casa o meu pequeno andaluz, numa viagem de 6 horas e meio, direto de Sevilla.

 O dia da chegada de Shanti em nossa casa.   

 

     Shanti Samadhi Cantibrera com quase 6 meses. A espera de uma irmãzinha para companhia.

 

E foi-se aconchegar em seu ninho quente.

E logo se aconchegou em seu ninho fofo e aquecido preparado especialmente para ele. Neste dia fazia muito frio.

Então vamos lá ao que interessa:

 

O QUE FAZER PARA QUE O FILHOTE NÃO CHORE NOS PRIMEIROS DIAS.

Um filhotezinho que estava acostumado com a sua mãe e irmãos e, de repente é retirado deste meio seguro e conhecido, vai sentir imensa falta, terá medo, se sentirá inseguro e desprotegido. Então teremos que providenciar que o sentimento de segurança, proteção  e amor sejam fornecidos a ele.

Eu providenciei as seguintes coisas para o Shanti:

Uma casinha tipo cabanazinha, onde ele pudesse se sentir seguro. Dormiu nela por um mês e depois ganhou uma caminha aberta e com uma manta macia e felpuda.

Uma bolsa de água quente envolta em tecido felpudo para lhe trazer calor.

Um ursinho de pelúcia para lhe fazer companhia.

Uma manta com o cheiro da mãe.

Música suave e tranquilizante em tom baixinho que tocou durante quatro dias, durante a noite.

Luz acesa durante a noite. A luz foi sendo diminuída aos poucos ao longo de cinco dias até que pudesse dormir no escuro com tranquilidade. E não houve problemas.

E, de vez em quando, fosse de dia ou de noite, eu passava para acariciá-lo e conversava suavemente com ele, para que soubesse que não estava abandonado. Que não necessitava chorar para ganhar atenção.

O Shanti nunca chorou, nem uma única vez. E isto até hoje.

Quando tentar umas choramingadas bem tímidas e baixinhas, eu não faço caso onde ele acaba desistindo rapidamente. Acaba indo  dormir ou brincar sozinho. Quando estiver entretido com outra coisa, eu vou até ele e dou lhe um carinho. Ele deve sentir que recebe aprovação por estar dormindo calminho ou brincando com seus brinquedos. Ele deve entender que latindo e chorar não vai conseguir nada.

Ele deve entender que ele não pode nos manipular. Quem manda somos nós e não ele.

 

CHORAR POR ANSIEDADE DE SEPARAÇÃO.

De principio, eu coloquei a caminha dele num lugar de muita passagem, isto é, onde eu costumava passar constantemente. Ele entendeu que não estava sozinho e que de vez em quando ganhava atenção.

Shanti,  com duas semana em minha casa, teve que permanecer sozinho por 6 horas por que tive que visitar meu marido no hospital. E quando retornei estava dormindo. Eu percebi que havia comido, brincado com seus brinquedos e feito suas necessidades no lugar certo.

Saí deixando a música tocando para que não se sentisse só e a TV ligada também. Providenciar os ruídos que já são conhecidos por ele. Ele deve sentir normalidade.

Desde o inicio nunca fiz caso quando  tinha que sair de casa e ter que deixá-lo sozinho em seu cantinho. Simplesmente saia. Quando retorno, faço tudo que tenho que fazer e, somente depois vou me envolver com ele. Ele está sempre tranquilo. Não percebe quando saio e não tem ansiedade quando chego. Está acostumado a estar sozinho.

 

NECESSIDADES NO LUGAR CERTO.

Perto de sua casinha, eu coloquei um empapador (tapetinho higiênico).

Sei que o filhote faz as suas necessidades depois que acorda uns instantes depois de comer e brincar.

Eu cuidava disto e assim que ele acordava, comia ou brincava eu sempre o colocava sobre o tapetinho e dizia “pipi!” E, no principio, acordava ele depois de umas três horas dormidas, eu tirava ele da cabanazinha e o colocava no empapador e dizia “pipi!”. Quando urinava ou fazia “caca”, eu fazia festinha para ele  elogiando ele para que soubesse que havia feito algo certo.

Quando é filhote não convém deixar o pequeno andando livremente pela casa. Isto é um grande erro. Deve estar num lugar mais restrito e seguro para que ele não corra risco de se ferir.

Se formos deixar andando pela casa por alguns instantes, deve ser sob supervisão. Providenciar sempre em determinados lugares estratégicos, os tais dos “tapertes higiênicos” para que faça as suas necessidades. Ele é muito jovem e inexperiente para raciocinar de que deve caminhar até o seu lugar usual para fazer o seu negócio. Se não houver tapetes extras pela casa (de 3 a 5 deles em diversos ambientes onde ele irá perambular), ele fará pipi e caca no chão ou sobre o seu caríssimo tapete persa.

Tapetinho higiênico sobre o tapete. Cachorros tendem a fazer no tapete, mas se ele for acostumado a somente fazer as suas necessidades no empapador, ele ignorará o tapete.

Se não puder supervisioná-lo, deixe-o em seu sitio costumeiro. Shanti, que atualmente está com 5 meses, ainda não anda solto e livre pela casa ao seu bel prazer. Fará isto somente quando for adulto e tiver assimilado a fazer as necessidades em um único lugar.  Ele já compreendeu que deve num empapador, mas se eu não providenciar empapadores extras quando estiver solto, por que eu me descuidei, ele fará o seu negócio em baixo da cama, no tapete da entrada da casa ou do banheiro, na sala de TV. O cãozinho procura, normalmente, por lugares remotos e quietos para fazer as suas necessidades. Se não quiser que ele entre em determinados ambientes, cerre a porta.

E depois não adianta gritar com ele ou castigá-lo porque ele errou. Se desejar corrigi-lo deve ser em pegá-lo no ato. Em flagra. Não adianta dar lição de moral nele ou fazer grandes sermões explicativos do porque isto ou aquilo, pois definitivamente, ele não vai entender absolutamente nada. Depois de feito o negocio em um lugar errado, ele não vai associar a sua zanga com o erro dele minutos ou horas depois. Limpe a sujeira bem e não se descuide da próxima vez. Nós teremos que contribuir para que o cãozinho possa acertar.

Não queremos o cachorro traumatizado que apanha ou recebe gritos por ele ter errado o lugar. A culpa é nossa e não dele. Cão traumatizado e medroso se tornará um animalzinho problemático. Não existe cachorro ruim. O que é ruim é a educação e sentimento de segurança que damos a ele.

 

PARA NÃO DESTRUIR SEUS MOVEIS.Teremos que providenciar diversos brinquedos e mordedores para ele. Um brinquedo ou dois não é nada. Ele precisa de objetos com diversas texturas e densidades para que possa experimentar e saciar a sua curiosidade. Coisas para roer, como ossos e brinquedos duros apropriados ao tamanho do cachorro.  Brinquedos com ou sem ruído, bolinhas com guizos,  bichinhos de tecido  próprios para cachorro adquiridos em lojas de pet shop etc. Cuidado para não fornecer brinquedos que quebrem ou soltem pedaços para que ele não acabe por engolir ou se ferir. Compre coisas apropriadas para cães.

O filhote tem imensa necessidade de brincar  morder e roer. Forneça o que ele precisa para se desenvolver.

Se ele obtiver, em seu cantinho usual onde costuma permanecer a maior parte do tempo, diversas possibilidades para se distrair e saciar esta sua necessidade de morder e roer, dificilmente ele se interessará em mordiscar os seus móveis. A destruição de móveis acontece por puro tédio e solidão.

 

COMO SOCIALIZÁ-LO.

Desde o início, cada vez que vier gente em sua casa, seja o seu melhor amigo, o pedreiro, entregador de gás ou de pizza. Leve o seu cachorro a esta pessoa que chega para que brinque um minuto com ele. Faça movimentos corporais estranhos e bruscos para ele, toque a campanhinha, faça ruídos. E nunca faça caso. Se ele ver que se uma tampa de panela , por exemplo, que caiu no chão  e fez um estrondo agudo, e você fez que não fosse nada, ele vai entender que aquilo não é perigoso.

Outro dia, devido à correnteza de ar, bateu uma porta do lado onde se encontrava Shanti, ele deu um pulo de susto. Olhou para mim esperando minha reação que foi natural ele acabou ignorando o acontecido. Shanti se foi e procurou um brinquedinho para se distrair.

Em minha casa uso cadeira de rodas para o meu marido, ele conheceu o guindaste, conhece o andador etc. Mesmo no período em que o cãozinho não tiver com todas as vacinas completadas e não poderá pisar na rua, leve-o numa bolsa ou nos braços para passear. Ele vai se acostumar com os ruídos e as coisas que vê, como carros, bicicletas, crianças, idosos, pessoas de raças diferentes etc.

Não force o filhote a interagir com outros cães. Se ele não quer, deixe o seu pet em seu ritmo. Ele não precisa necessariamente ser amigo de todos os cães desconhecidos que encontrar no caminho. Respeite a personalidade dele.

Também não leve o seu filhote ao parque e deixar o pobrezinho solto correndo feito louco forçando se envolver com todos aqueles cães estranhos a ele. Ele tenderá mais a correr freneticamente por pura sobrevivência. Este método de interação é muito equivocado e brutal. Na matilha o filhote é protegido dos intrusos. Vá com calma para não deixa-lo ansioso.

Quando for passear com o filhote, mantenha a guia curta em suas mãos. Nada de deixá-lo correndo a quatro metros na frente de você. Na matilha o filhote não é deixado para orrer na frente. Ele é protegido e mantido entre os adultos. O filhote que se vê correndo a frente do dono, vai entender que precisa ser líder, corajoso e proteger o seu dono.  Depois não adianta reclamar que quem manda em sua casa é o autoritário de seu cão. Você deverá controlar o passeio e dar lhe a direção e não o cachorro. Você é o líder.

Fazendo isto, estaremos criando um cachorro sem medo de nada e calmo com tudo ao seu redor. Um cão que se investirmos um pouco de tempo e encenarmos o que deve aprender, como no descrito acima, nos trará alegria por muitos e muitos anos.

Lembre-se: Cachorro não é gente! Deixe o seu cãozinho ser simplesmente um cachorro.

Esta é a Yoga Ananda. Cantimbrera Ela virá a nós no dia 8 de maio trazida em mãos pelo criador de avião direto de sevilla.

 

E se você gostou de nosso site e de nossos artigos, ficaremos felizes com um comentário seu. Acrescente nosso BLOG em seus favoritos. Novos artigos postados periodicamente. Contato com S.Fair:  s.fair@livrosideiaslivres.com

EU ADOTEI UM FILHOTE DE CACHORRO.

ISTO PODERÁ LHE INTERESSAR:

-LINK INTERNO – COMO TOMAR UMA DECISÃO 

-LINK EXTERNO – O QUE É PRECISO ANALISAR ANTES DE ADOTAR UM CACHORRO 

 

 

 

 

 

 

 

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *